No meio do caminho havia os Bororo. Jarudori-MT, a diáspora e reterritorialização

  • Antonio Hilário Aguilera Urquiza

Resumo

Tendo por base o estudo e levantamento histórico-antropológico da Terra indígena de Jarudori, realizado pela profa. Dra. Edir Pina de Barros, antropóloga, e pelo historiador Mário Bordignon, a pedido da FUNAI e do Ministério Público Federal, em 2003, o presente texto tem por objetivo ressaltar os aspectos da diáspora (devido à ocupação pelos brancos de suas terras) e de reterritorialização levados a cabo pelos Bororo atuais. Tem, também, como proposta, neste momento de crescentes tensões na disputa pela terra, trazer para o debate público elementos fundamentais para a compreensão do processo de expropriação sofrida pelos Bororo durante o século XX. O artigo retoma aspectos desse processo histórico de perda do território ancestral dos Bororo, reconhecido e demarcado pelo marechal Rondon, na região leste de Mato Grosso, entre as cidades de Rondonópolis e Poxoréo, as conseqüências dessa perda e o movimento atual de pressão pela retomada legítima de suas terras. O caso de Jarudori é sui generis, por tratar-se de uma área indígena reconhecida, demarcada e homologada, mas que na atualidade é ocupada por fazendeiros e por uma cidade do mesmo nome, distrito do município de Poxoréo/Mato Grosso.
Publicado
2014-11-21
Seção
Iconografia