“Rastros” e “vestígios” atrelados ao processo de educação escolar entre os Karajá da aldeia Fontoura, ilha do Bananal/TO

  • Ricardo Nei Araújo Faculdade de Itaituba - FAI

Resumo

O presente texto, discorre acerca da experiência educacional instaurada a partir do contato entre os Karajá e os diferentes segmentos da sociedade majoritária ao longo do tempo, dando ênfase ao projeto de escola secularmente evidenciado entre estes indígenas, por disseminar desde sua “origem” palavras de “ordem” e “catequese”, refutando a educação (o saber) nativo em diversos aspectos. Estas experiências educacionais advindas do “civilizado” atualmente impulsiona entre os Karajá de Fontoura uma significativa procura por outros conhecimentos, habilidades ou mesmo profissões, e tanto a escola como o professor são tema e assunto nas reivindicações indígenas. Assim, o trabalho discute sobre uma das formas de ativismo indígena, qual seja, o envolvimento dos indígenas no debate interno do tema da educação, sua eficácia ou não eficácia.

Palavras- chave: educação. escola. aldeia Karajá.

Publicado
2016-02-22