Na potência do envolvimento: palavras de intelectuais indígenas

Palavras-chave: estudos críticos do desenvolvimento, desconstrução, sociedade, filosofia intercultural

Resumo

O trabalho que segue apresenta variações de uma concepção do desenvolvimento inspirada no esforço de diálogo com o pensamento indígena. Nossa metodologia é hermenêutica, e desdobra-se em dois momentos. O primeiro é uma revisão sintética da relação entre a colonização, o desenvolvimento e a sobrevivência da vocalidade indígena. Para este momento, usamos a literatura científica do campo historiográfico e filosófico. O segundo momento é uma apresentação em categorias tipológicas de algumas visões indígenas do que viria a ser desenvolvimento, construídas a partir da leitura de textos produzidos por intelectuais indígenas.  O resultado esperado do trabalho é contribuir com o adensamento do respeito pela contribuição dos indígenas para pensar uma versão saudável, sustentável, justa e nativa do desenvolvimento do Brasil, que denominamos como “envolvimento”, adotando a formulação expressa por um indígena kaiowá, autor de um dos textos no presente dossiê.

Biografia do Autor

Josemar de Campos Maciel, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Pós-doutor em Estudos Culturais pela Universidade de São Paulo/USP. Doutor em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP). Mestre em Psicologia pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e em Teologia Sistemática pela Pontificia Universidade Gregoriana de Roma (PUG). Graduado em Filosofia pelas Faculdades Unidas Católicas do Mato Grosso (FUCMAT) e em Teologia pela PUG, de Roma. Atualmente, é professor na UCDB: Mestrado em Desenvolvimento Local. 

Levi Marques Pereira, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Pós-doutor em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (USP). Doutor em Ciências, na área de Antropologia Social, pela USP. Mestre em Antropologia Social pela UNICAMP. Especialista em História da América Latina pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Graduado e licenciado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP). Atualmente é professor associado na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), onde leciona na Faculdade Intercultural Indígena (Licenciatura Intercultural Indígena - Teko Arandu) e participa dos programas de pós-graduação em Antropologia e História.

Yan Leite Chaparro, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB); Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Pós-doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Doutor em Desenvolvimento Local pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Mestre em Desenvolvimento Local pela UCDB. Graduado em Psicologia pela UCDB. Integrante do Grupo de Pesquisa Estudos Críticos do Desenvolvimento/CNPq, do Laboratório de Humanidades/Labuh e da rede OuVir Psicologia e Povos da Terra.

Referências

ACOSTA, Alberto; MARTINEZ, Esperanza (Org.). La naturaleza com derechos: de la filosofÍa a la política. Quito: Ediciones Abya-Yala, 2011.

ALCÂNTARA, Gustavo Kenner; TINÔCO, Lívia Nascimento; MAIA, Luciano Mariz (Org.). Índios, direitos originários e territorialidade. Brasília: ANPR, 2018.

ALMEIDA, Marco Antônio; CAVALCANTE, Thiago Leandro Vieira. Capitão: a aplicação da indirect rule nos povos Kaiowá e Guarani. Tellus, Campo Grande, n. 39, p. 39-60, maio/ago. 2019.

ALMEIDA, Jozimar Paes. A extinção do arco-íris: ecologia e história. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisa Social, 2008.

AMIN, Samir. The long revolution of the global south: toward a new anti-imperialist international. New York: Monthly Review Press, 2019.

AMIN, Samir. Global History: a view from the south. Oxford: Pambazuka Press, 2011.

ANTONIO, Leosmar; SANT’ANA, Graziella Reis; MELO, Aislan Vieira (Org.). O curso agricultor agroflorestal na promoção da autonomia Terena: uma articulação entre Família GATI (Organização CAIANAS), Projeto GATI e IFMS/PRONATEC. Brasília: Projeto GATI/FUNAI, 2016.

AZANHA, Gilberto. As terras indígenas Terena no Mato Grosso do Sul. Revista de Estudos e Pesquisas, Brasília, v. 2, n. 1, p. 61-111, jul. 2005.

BANIWA, Gersem. A conquista da cidadania indígena e o fantasma da tutela no Brasil contemporâneo. In: RAMOS, Alcida Rita. Constituições nacionais e povos indígenas. Belo Horizonte: UFMG, 2012.

BATALLA, Guillermo Bonfil (Ed.). America Latina: etnodesarrollo, etnocidio. Costa Rica: Flacso, 1982.

BENITES, Eliel; SANT’ANA, Graziela Reis; ANTONIO, Leosmar; AGUILLAR, Renata; COSTA, Renata. A experiência do Projeto GATI em terras indígenas – Cachoeirinha, Jaguapiré, Lalima, Pirakuá, Sassoró, Taunay Ipegue. Brasília: IEB, 2016.

BERGAMASCHI, Maria Aparecida. Intelectuais indígenas, interculturalidade e educação. Tellus, Campo Grande, n. 26, p. 11-29, jan./jul. 2014.

BINKOWSKI, Patrícia (Org.). Análise de conflitos e relações de poder em espaços rurais. Porto Alegre: UFRGS, 2018.

BRAGATO, Fernanda Frizzo; BIGOLIN NETO, Pedro. Conflitos territoriais indígenas no Brasil: entre risco e prevenção. Revista Direito e Práxis, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. 156-95, mar. 2017.

BRASÃO, Heber Junio Pereira. O etnocentrismo como elemento constitutivo da cultura ocidental. Cadernos da Fucamp, Monte Carmelo, v. 13, n. 19, p. 62-72, 2014.

CAPDEVILLA, Luc. Una guerra total: Paraguay, 1864-1870. Buenos Aires: SB Editorial, 2010.

CAVALCANTE, Thiago Leandro Vieira. "Terra indígena": aspectos históricos da construção e aplicação de um conceito jurídico. História, Franca, v. 35, n. 75, 2016. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742016000100501&lng=pt&nrm=iso.

CHAPARRO, Yan Leite. Este é nosso corpo, a terra: caminhos e palavras Avá Guarani/Ñandeva de Porto Lindo (Jakarey) Yvy Katu para além do fim do mundo (Yvy péa ha’e ore rete: tapekuéra ha ñe’ẽnguéra Ava Guarani/Ñandéva Jakareypegua Yvy Katu amogotyove oparire ko ñapyrũha). 2019. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Local) – Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS, 2019.

COHN, Sérgio. (Org.). Encontros: Krenak Ailton. Rio de Janeiro: Azougue, 2015.

CORNWALL, Andrea; EADE, Deborah (Org.). Deconstructing development discourse: Buzzwords and fuzzwords. Oxford: Practical Action Publishing/Oxfam GB, 2010.

DIRLIK, Arif. Global South: predicament and promise. Indiana University Press, v. 1, n. 1, 2007, p. 12-23.

DOREL, Frederic. La thèse du "génocide indien": guerre de position entre science et mémoire. Amnis: 2006.

ELOY AMADO, Luiz Henrique. Poké'exa ûti: o território indígena como direito fundamental para o etnodesenvolvimento local. 2013. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Local) – Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS, 2013.

ESCOBAR, Arturo. Encountering development: the making and unmaking of the third world. Princeton: Princeton University Press, 1995.

FANON, Frantz. Les damnés de la terre. Paris: La Découverte, 1961 [1968].

FORBES, Jack D. Columbus and other cannibals: the wetiko disease of exploitation, imperialism and terrorism. New York: Seven Stories Press, 2008.

GEORGESCU-ROEGEN, Nicholas. La décroissance: entropie, écologie, économie. Paris: Éditions Sang de la Terre, 1995.

JERÓNIMO, Miguel Bandeira; MONTEIRO, José Pedro (Org.). Internationalism, imperialism and the formation of the contemporary world: the pasts of the present. Cambridge: Palgrave Macmillan, 2018.

KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. A queda do céu: palavras de um xamã Yanomami. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Editora Schwarcz, 2019.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Raça e história. In: LÉVI-STRAUSS, Claude. Antropologia Estrutural II. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1976. p. 328-330.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Tristes tropiques. Paris: Plon, 1955.

LOPES DA SILVA, Aracy; GRUPIONI, Luis Donizeti Benzi (Org.). A temática indígena na escola. Brasília: MEC/MARI/UNESCO, 1995.

LOUREIRO, Violeta Refkalefsky. Desenvolvimento, meio ambiente e direitos dos índios: da necessidade de um novo ethos jurídico. Revista direito GV, São Paulo, v. 6, n. 2, p. 503-26, 2010.

MACIEL, Josemar de Campos; SURIAN, Alessio; BRAHMLLARI, Estela; TARASCONI, Bibiane Ferreira; ANTONIO, Leosmar. Terena agriculture and life-system: a speech and beyond. Interações, Campo Grande, v. 20, n. 3, p. 861-77, 2019.

MARIANI, Bethania. Colonização linguística: línguas, política e religião no Brasil (séculos XVI a XVIII) e nos Estados Unidos da América (século XVIII). Campinas: Pontes, 2004.

MARTINEZ, Alejandro Rosillo. La tradición hispanoamericana de derechos humanos: la defensa de los pueblos indígenas en la obra y la praxis de Bartolomé de Las Casas, Alonso de la Veracruz y Vasco de Quiroga. Quito: Corte Constitucional del Ecuador, 2012.

MATA, Inocência Luciano dos Santos. Epistemologias do “colonial” e da descolonização linguística: uma reflexão a partir de África. Gragoatá, Niterói, v. 24, n. 48, p. 208-26, 2019.

MIGNOLO, Walter. Local histories/global designs: coloniality, subaltern knowledges, and border thinking. Princeton: Princeton University Press, 2012.

NGOENHA, Severino Elias. Filosofia africana: das independências às liberdades. Maputo: Paulinas, 2018.

OLIVEIRA, João Pacheco; ROCHA, Carlos Augusto (Org.). A presença indígena na formação do Brasil. Brasília: Ministério da Educação/LACED/Museu Nacional, 2006.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino. A longa marcha do campesinato brasileiro: movimentos sociais, conflitos e reforma agrária. Estudos Avançados. v. 15, n. 43, p. 185-206, 2001.

PATNAIK, Utsa; PATNAIK, Prabhat. A theory of imperialism. New York: Columbia University Press, 2016.

PEET, Richard; HARTWICK, Elaine. Theories of development: contentions, arguments, alternatives. New York/London: The Guilford Press, 2015.

PEREIRA, Levi Marques. Os Terena de Buriti: as formas organizacionais, territorialização da identidade étnica. Dourados: UFGD, 2009.

PERES, Julie Stefane Dorrico. Literatura indígena e seus intelectuais no Brasil: da autoafirmação e da autoexpressão como minoria à resistência e à luta político-culturais. Revista de Estudos e Pesquisas sobre as Américas, Brasília, v. 11, n. 3, p. 114-36, 2017.

POLANYI, Karl. The great transformation: the political and economic origins of our time. Boston: Beacon Press, 2001.

PRASHAD, Vijay. The poorer nations: a possible history of the global south. London/New York: Verso, 2012.

RIST, Gilbert. The story of development: from western origins to global faith. London/New York: Zed Books, 2014.

RIST, Gilbert. Development as a buzzword. Development in Practice, [s.l.], v. 17, n. 4, p. 485-91, 2007.

RIST, Gilbert. Le développément: histoire d'une croyance occidentale. Paris: Presses de Science Po, 2001.

ROSA, Hartmut. Social acceleration: a new theory of modernity. New York: Columbia University Press, 2013.

SANTOS, Milton. A urbanização brasileira. São Paulo: EDUSP, 2009.

SEBASTIÃO, Lindomar Lili. A diáspora Guaná (Terena) no pós-guerra da tríplice aliança e os reflexos em seus territórios no Estado de Mato Grosso do Sul. Tellus, Campo Grande, n. 30, p. 89-110, jan./jun. 2016.

SEVERO, Cristine Gorski. A invenção colonial das línguas da américa. Alfa, São Paulo, v. 60, n. 1, p. 11-28, 2016.

SHIVA, Vandana. Biopiracy: the plunder of nature and knowledge. Berkeley: Atlantic Books, 2016.

SILVA, Elizângela Cardoso de Araújo. Povos indígenas e o direito à terra na realidade brasileira. Serviço Social & Sociedade, São Paulo. n. 133, p. 480-500, set./dez. 2018.

SIQUEIRA JUNIOR, Jaime. A experiência do Projeto GATI em terras indígenas. Brasília: IEB, 2016.

SIQUEIRA, Lucília. O nascimento da américa portuguesa no contexto imperial lusitano: considerações teóricas a partir das diferenças entre a historiografia recente e o ensino de história. História, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 99-125, 2009. Disponível em https://www.scielo.br/pdf/his/v28n1/04.pdf. Acesso em: 23 nov. 2020.

SOUZA LIMA, Antonio Carlos. Um olhar sobre a presença das populações nativas na invenção do Brasil. In: LOPES DA SILVA, Aracy; GRUPIONI, Luis Donizeti Benzi (Org.). A Temática Indígena na Escola. Brasília: MEC/MARI/UNESCO, 1995.

TEDESCO, João Carlos; SEMINOTTI, Jonas José; ROCHA, Humberto José (Org.). Movimentos e lutas sociais pela terra no sul do Brasil: questões contemporâneas. Chapecó: UFFS, 2018.

VARGAS, Vera Lúcia Ferreira. A dimensão sociopolítica do território para os Terena: as aldeias nos séculos XX e XXI. 188 f. 2011. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, RJ, 2011.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Metafísicas Canibais. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

Publicado
2021-08-16
Seção
Dossiê: Povos Indígenas, Populações Tradicionais e os Estudos Críticos do Desenv