A relação do povo indígena Bororo com os animais e a influência em suas práticas culturais e sociais

Palavras-chave: organização social, costumes tradicionais, natureza, povo Bororo.

Resumo

A cultura dos povos indígenas é rica e caracteriza-se pela intensa relação com a natureza. Nesse aspecto, a etnia Bororo desenvolve uma relação estreita com os animais, pois, dessa convivência, derivam vivências, ritos e práticas socioculturais. O presente estudo tem por objetivo descrever essa relação e sua influência nas práticas culturais e sociais desse povo tradicional, definindo-se, assim, como um estudo etnográfico, descritivo e exploratório, cujo desenvolvimento ocorreu nos anos de 2014 e 2015. O estudo contou com relatos de um consultor nativo, residente na Terra Indígena de Tadarimana, localizada no município de Rondonópolis, MT. Apresenta a descrição de rituais tradicionais, a divisão social feita pelo povo Bororo, desde os antepassados, a qual se baseia nos animais para determinar cada Clã e Sub Clã, e elenca os números de animais particulares a cada Sub Clã. Essas divisões servem também para estabelecer os pertences de cada Sub Clã e sua posição na comunidade. Fica evidente o cuidado e respeito com o meio em que vivem, pois é a natureza que fornece os recursos para subsistência. Registrar as regras, costumes e organização social é uma forma de perpetuar os costumes, geralmente restritos à oralidade, que fazem dos Bororo um povo que vive o místico e o real, na busca pelo equilíbrio entre o homem e a natureza.

Biografia do Autor

Cézar Amin Rondon, Universidade do Estado de Mato Grosso
Graduação em Licenciatura em Ciências Matemáticas e da Natureza, ofertado pela Faculdade Intercultural Indígena (UNEMAT). Professor Indígena da Rede Estadual SEDUC/MT, município de Rondonópolis, Mato Grosso, Brasil.
Marcelo Franco Leão, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Doutorado em andamento Educação em Ciências (UFRGS). Mestre em Ensino (UNIVATES). Especialização em Orientação Educacional (Dom Alberto) e em Relações Raciais na Educação e na Sociedade Brasileira (UFMT). Graduação em Licenciatura em Química (UNISC) e em Física (UNEMAT). Orientador na Faculdade Indígena Intercultural da UNEMAT. Professor do Departamento de Ensino do IFMT Campus Confresa. Membro do Grupo de Pesquisa Ensino de Ciências e Matemática no Baixo Araguaia (EnCiMa).

Referências

ANGROSINO, M. Etnografia e observação participante. Porto Alegre: Artmed, 2009. (Coleção Pesquisa Qualitativa).

ALBISETTI, C.; VENTURELLI, A. J. Enciclopédia Bororo. Campo Grande: Museu Regional Dom Bosco, 1962. v. 1 e 2.

BARROS, E. P. de; BORDIGNON, M. Jarudori - estudos e levantamentos prévios histórico-antropológicos. Relatório relativo ao Termo de Referência DAF/DEID n. 53/2002, do Departamento de Identificação e Delimitação da Diretoria de Assuntos Fundiários/FUNAI. Brasília, DF, 2003.

CALARGE, C. F. C. A metáfora museográfica da organização social Bororo no Museu das Culturas Dom Bosco. Tellus, Campo Grande, MS, ano 13, n. 25, p. 217-29, jul./dez. 2013.

CALARGE, C. F. C. O olhar das crianças bororo sobre a cultura: desenhos infantis e representação. TELLUS, Campo Grande, MS, ano 17, n. 32, p. 165-75, jan./abr. 2017.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Atlas 2010.

GRANDO, B. S. Educação da criança indígena e educação infantil em Mato Grosso: uma questão para o debate. Tellus, Campo Grande, MS, ano 16, n. 31, p. 81-95, jul./dez. 2016.

ISAAC, P. A. M. Modo de existir Terena na comunidade multiétnica que vive em Mato Grosso. 2004. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifica Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, SP, 2004.

JANUÁRIO, E. Caminhos da fronteira. Cáceres: Unemat Editora, 2004.

MINAYO, M. C. de S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 27. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

OCHOA CAMARGO, G. História mítica Bororo [versão em língua portuguesa]. Campo Grande: UCDB, 2010. v. 2.

RAZERA, J. C. C.; BOCCARDO, L.; PEREIRA, J. P. R. Percepções sobre a fauna em estudantes indígenas de uma tribo tupinambá no Brasil: um caso de etnozoologia. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias - REEC, v. 5, n. 3, p. 466-80, 2006.

RIBEIRO, D. O povo brasileiro: a formação e o sentido de Brasil. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SOUZA, L. A. de. Bakaru na comunidade indígena bororo da Aldeia Central de Tadarimana, em Rondonópolis-MT: conceitos e manifestações. 2014. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, 2014.

SOUZA, L. G. de; PAGLIARO, H.; SANTOS, R. V. Perfil demográfico dos índios Boróro de Mato Grosso, Brasil, 1993-1996. Cadernos de Saúde Pública (FIOCRUZ), Rio de Janeiro, v. 25, n. 2, p. 328-36, 2009.

Publicado
2018-08-20