Registrando a história da educação escolar da Comunidade Indígena Ñandeva-Guarani da Reserva Porto Lindo no município de Japorã, MS

  • Cristiane Beatriz Dahmer Couto

Resumo

O presente texto relata o processo histórico da educação escolar indígena na comunidade Ñandeva-Guarani, localizada na Reserva Porto Lindo, município de Japorã, Mato Grosso do Sul. A apresentação dos resultados tem início com uma retrospectiva histórica da comunidade indígena guarani no estado do Mato Grosso do Sul, do século XVI ao XXI, passando depois a pormenorizar os acontecimentos diretamente vinculados à criação da escola localizada na Reserva, foco deste estudo. A forma como se inicia a implantação da escola nessa comunidade, tendo como referência os dados documentais, os depoimentos recolhidos, e as práticas que ali vêm sendo efetivadas permitiram identificar alguns dos problemas ligados tanto à questão da educação indígena, em geral, quanto aos problemas específicos da comunidade enfocada.

Palavras-chave: educação escolar indígena; Ñandeva-Guarani; Mato Grosso do Sul.

 

Referências

ABBUD, Maria Luiza Macedo. Formação contínua de professores na “escola reflexiva” da PUC-SP: seus protagonistas revivem esta prática. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília, SP, 2003.

BERGAMASCHI, Maria Aparecida. Por que querem e por que não querem escola os Guarani? Tellus, Campo Grande, ano 4, n. 7, p. 105-120, out. 2004.

BRAND, Antonio. Programa Kaiowá/Guarani/UCDB. In: REUNIÃO DE ANTROPOLOGIA DO MERCOSUL: antropologia em perspectivas, 5., 2003, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC, 2003.

______. O impacto da perda da terra sobre a tradição Kaiowá/Guarani: os difíceis caminhos da palavra. 1997. Tese (Doutorado em História) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, 1997.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. 43. ed. São Paulo: Brasiliense, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE), 2010. Disponível em: <www.ibge.gov.br/catálogos/indicadores>. Acesso em: 14 out. 2016.

CARVALHO, Ieda Marques de. O CIMI e sua assessoria aos movimentos indígenas. Tellus, Campo Grande, ano 2, n. 2, p. 137-151, abr. 2002.

FLEURI, Reinaldo Matias; BITENCOURT, Silvana Maria; SCHUCMAN, Lia Vainer. A questão da diferença na educação: para além da diversidade. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 25., 2002, Caxambú. Anais... Caxambú: ANPED, 2002. Disponível em: <http://www.anped.org.br/25/sessoesespeciais/reinaldofleuri.doc>. Acesso em: 27 jan. 2007.

LANDA, Beatriz dos Santos. Os Ñandeva/Guarani e o uso do espaço na terra indígena Porto Lindo/Jacarey, Município de Japorã/MS. 2005. Tese (Doutorado em História) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), Porto Alegre, RS.

MAGALHÃES, Justino Pereira. Breve apontamento para a história das instituições educativas. In: LOMBARDI, J. C. História da educação: perspectivas para um intercâmbio internacional. Campinas: Autores Associados/HISTEBR, 1999.

MARTINS, Gilson Rodolfo. Breve Painel Etno-Histórico de Mato Grosso do Sul. 2. ed. Campo Grande: UFMS, 2002.

MEIHY, José Carlos Sebe Bom. Manual de história oral. São Paulo: Loyola, 1996.

NASCIMENTO, Adir Casaro. Escola indígena: palco das diferenças. Campo Grande: UCDB, 2004.

ROSSATO, Verônica Lovato. Normal em nível médio – formação de professores Guarani/Kaiowá – Projeto Ara Verá.. Campo Grande: Secretaria de Estado de Educação/MS, 1999.

SILVA, Marcio Ferreira da; AZEVEDO, Marta Maria. Pensando as escolas dos povos indígenas no Brasil: o movimento dos professores indígenas do Amazonas, Roraima e Acre. In: SILVA, Aracy da; GRUPONI, Benzi; DONIZETE, Luis (Org.). A temática indígena na escola: novos subsídios para professores de 1o e 2o graus. 4. ed. São Paulo: Global: 2004.

VIETTA, Katya. “Bom pastor dá conselho bom”: Missões evangélicas e igrejas neopentecostais entre os Kaiowá e os Guarani em Mato Grosso do Sul. Tellus, Campo Grande, ano 3, n. 4, p. 109-135, abr. 2003.

ENTREVISTAS

BENEDITO TROQUES. Nascido em 01/03/1931. Reverendo da Igreja Presbiteriana na Missão Caiuá. Entrevista realizada pela pesquisadora Cristiane Beatriz Dahmer Couto na Cidade de Dourados, MS, gravada em fita cassete e transcrita para texto digital, com documento de cessão de direto de uso devidamente assinado no dia 28/12/2006.

LÍDIA ROCHA JAVOLSKI. Nascida em 22/12/1952. Professor da Escola Pólo José de Alencar – Extensão Porto Lindo. Entrevista realizada pela pesquisadora Cristiane Beatriz Dahmer Couto na Aldeia Porto Lindo no Município de Japorã, MS, gravada em fita cassete e transcrita para texto digital, com documento de cessão de direto de uso devidamente assinado no dia 23/11/2006.

PAULO FRANJOTE. Nascido em 17/06/1970. Secretário de Educação do Município de Japorã , MS. Entrevista realizada pela pesquisadora Cristiane Beatriz Dahmer Couto gravada em fita cassete e transcrita para texto digital, com documento de cessão de direto de uso devidamente assinado no dia 05/12/2006.

VALDOMIRO ORTIZ. Nascido em 18/01/1972. Professor indígena da Escola Pólo José de Alencar – Extensão Porto Lindo. Entrevista realizada pela pesquisadora Cristiane Beatriz Dahmer Couto na Aldeia Porto Lindo no Município de Japorã, MS, gravada em fita cassete e transcrita para texto digital, com documento de cessão de direto de uso devidamente assinado no dia 25/11/2006.

VENÂNCIO CÁCERES. Nascido em 15/05/1972. Professor indígena da Escola Pólo José de Alencar – Extensão Porto Lindo. Entrevista realizada pela Pesquisadora Cristiane Beatriz Dahmer Couto na Aldeia Porto Lindo no Município de Japorã, MS, gravada em fita cassete e transcrita para texto digital, com documento de cessão de direto de uso devidamente assinado no dia 20/11/2006.

RUBENS FRANCISCO CARNEIRO, Nascido em 24/03/1940. Reverendo da Igreja Presbiteriana na Missão Caiuá. Entrevista realizada pela pesquisadora Cristiane ­Beatriz Dahmer Couto na Cidade de Dourados, MS, gravada em fita cassete e transcrita para texto digital, com documento de cessão de direto de uso devidamente assinado no dia 28/12/2006.

Publicado
2016-12-16