Professores indígenas e não indígenas em formação continuada: conexões e diálogos no <em>Facebook</em>

  • Rosimeire Martins Régis Santos Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)
  • Maria Cristina Lima Paniago Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)
Palavras-chave: Diálogo, Interculturalidade, Formação Continuada de Professores, Facebook

Resumo

O artigo tem como objetivo refletir e problematizar as conexões e diálogos de professores indígenas e não indígenas, participantes de uma formação continuada em rede social. Os dados apresentados são resultados parciais de uma pesquisa iniciada em 2011[1]. Insere-se no Grupo de Pesquisa e Estudos em Tecnologia Educacional e Educação a Distância (GETED)[2]. Optamos por uma abordagem de pesquisa qualitativa sob a forma de etnografia virtual. Como procedimento metodológico, utilizaram-se depoimentos das interações entre os sujeitos participantes da formação continuada virtual na rede social Facebook. Na tessitura deste artigo, buscamos organizar nossos tateios e experiências em três momentos. Primeiramente, trazemos à reflexão fundamentos teóricos sobre a formação continuada intercultural e suas contribuições para a educação. No segundo momento, mergulhando nas vozes dos professores parceiros da pesquisa, tecemos as conexões e diálogos no Facebook, apresentando os seus anseios, problemas, necessidades e possibilidades, apropriando-nos de conhecimentos ricos e plenos de sentidos para a nossa própria atuação como professoras universitárias e pesquisadoras, possibilitando novas significações para formação e atuação profissional. Por fim, de maneira (in)conclusa, destacamos algumas perspectivas e desafios em relação à formação de professores, a partir do diálogo e das conexões. Alguns resultados da pesquisa apontam que o uso de redes sociais, como espaço de encontro, pode somar-se à formação continuada de professores, no sentido de ampliar as relações entre grupos e oportunizar aprendizagens. Defendemos uma formação continuada intercultural alicerçada nas necessidades dos docentes, respeitando diferentes maneiras de viver e pensar. O reconhecimento da importância da escuta e do diálogo no sentido de compreender seu(s) significado(s) e sentido(s) em uma determinada cultura é condição importante para avançar na busca de práticas educativas interculturais na formação continuada de professores.

[1] A pesquisa é parte do projeto: Formação tecnológica continuada de professores indígenas e não-indígenas em comunidade virtual e multicultural: interconectividade e colaboração. Aprovado pelo edital chamada FUNDECT/CNPq N° 05/2011 – PPP.

[2] Vale ressaltar que o grupo GETED (Grupo de Pesquisa e Estudos em Tecnologia Educacional e Educação a Distância) tem parcerias de colaboração científica com os pesquisadores de algumas Instituições Nacional e Internacional: Universidade Aberta de Portugal; Universidade de Manitoba – Winnipeg, Canadá (Human Ecology), Universidade Federal de Alagoas (Programa de Pós-Graduação em Letras), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS) - Campus Campo Grande, fato este que possibilita uma socialização das experiências em âmbito micro e macro, promovendo a colaboração científica.

Biografia do Autor

Rosimeire Martins Régis Santos, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Pedagoga. Mestre e Doutora em Educação. Professora Universitária. Integrante do Grupo de estudos e pesquisas em Tecnologia Educacional e educação a distância (GETED/UCDB)

Maria Cristina Lima Paniago, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)
Graduação em Letras. Mestrado em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem. Doutorado em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem. Pesquisadora visitante da Universidade de Manitoba, Canadá (Estágio Pós-Doutoral) Department of Family Social Science - Faculty of Human Ecology. Atualmente é professora do Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado e Doutorado na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). É líder do Grupo de estudos e pesquisas em Tecnologia Educacional e educação a distância (GETED/UCDB).

Referências

ARRINGTON, Michael. 85% of college students use Facebook. Tech-Crunch, 7 set. 2005. Disponível em: <http://www.techcrunch.com/2005/09/07/85-of-­college-students-use-facebook>. Acesso em: 17 fev. 2017.

AUSUBEL, David Paul; NOVAK, Joseph; HANESIAN, Helen. Psicologia Educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BOFF, Leonardo. Virtudes para um mundo possível – convivência, respeito e tolerância. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006. (v. II).

BRAND, Antonio Jacó. Os acadêmicos indígenas e as lutas por autonomia de seus povos. In: SEMERARO, Giovanni et al. (Org.). Gramsci e os movimentos populares. Niterói: Ed. UFF, 2011. p. 201-14. (v. 1).

BUBER, Martin. Do diálogo e do dialógico. São Paulo: Perspectiva, 1982.

CANDAU, Vera Maria Ferrão. Diferenças culturais, interculturalidade e educação em direitos humanos. Educação & Sociedade, Campinas, v. 33, n. 118, p. 235-50, jan./mar. 2012. Disponível em: <http://www.cedes.unicamp.br>. Acesso em: 10 jun. 2016.

______. Formação continuada de professores: tendências atuais. In: CANDAU, Vera Maria Ferrão (Org.). Magistério: construção cotidiana. 5. ed. Petrópolis: Vozes. 2003. p. 51-68.

CATAPAN, Araci Hack. O ciberespaço e o novo modo do saber: o retorno a si como um inteiramente outro. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 24., Caxambu, 7-11 out. 2001. Anais... Goiânia: Vieira, 2001, p. 117-20 .

COPPETE, Maria Conceição; FLEURI, Reinaldo Matias; STOLTZ, Tânia. Educação para a diversidade numa perspectiva intercultural. Revista Pedagógica, Chapecó, v. 14, n. 28, p. 231-62, 2012.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 31. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2007.

FLEURI, Reinaldo Matias. Educação intercultural no Brasil: a perspectiva epistemológica da complexidade. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 80, n. 195, p. 277-89, maio/ago. 1999.

______. Educação intercultural e movimentos sociais: considerações introdutórias. In: FLEURI, Reinaldo Matias (Org.). Intercultura e movimentos sociais. Florianópolis: Mover; NUP, 1998. p. 9-27.

FREIRE, Paulo. Educação como prática de liberdade. 24. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

GARCÍA, Carlos Marcelo. Formação de professores – para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

GARTON, Laura; HARTHORNTHWAITE, Caroline; WELLMAN, Barry. Studying Online Social Networks. Journal of Computer Mediated Communication, V 3, issue 1 (1997). Disponível em: <http://www.ascusc.org/jcmc/vol3/issue1/garton.html>. Acesso em: 11 dez. 2017.

GATTI, Bernadete A.; BARRETO, Elba Siqueira de Sá. Professores no Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

GIMENO SACRISTÁN, J.; PÉREZ GÓMEZ, A. I. Compreender e transformar o ensino. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

GIROUX, Henry. Escola crítica e política cultural. Tradução de Dagmar M. L. Zibas. São Paulo: Cortez; Autores Associados, 1987. (Coleção Polêmicas do Nosso Tempo, 20).

HINE, Christine.Virtual ethnography. London: SAGE Publications, 2000.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2010.

______. Formação permanente do professorado: novas tendências. São Paulo: Cortez, 2009.

______. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2004.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.

LOPES , Maria Cristina Lima Paniago; SANTOS, Rosimeire Martins Régis dos. Conectividade e colaboração virtual em contexto multicultural. In: NASCIMENTO, Adir Casaro; LOPES, Maria Cristina Lima Paniago; BITTAR, Mariluce (Org.). Relações interculturais no contexto de inclusão. Campinas: Mercado de Letras, 2012. p. 147-66. (v. 1).

MARCELO GARCÍA, C. Formação de professores: para uma mudança educativa. Portugal: Porto, 1999.

MEDRADO, Adonai Estrela. Sujeitos em janelas: a relação com o saber na EAD. 131f. Dissertação (Mestrado em Educação e Contemporaneidade) – Universidade do Estado da Bahia, Salvador. 2012. Disponível em: <http://www.cdi.uneb.br/pdfs/educacao/2012/adonai_estrela_medrado.pdf>. Acesso em: 11 dez. 2017.

MONTEIRO, Agostinho Reis. O direito à educação. Lisboa: Livros Horizontes, 1998.

NÓVOA, Antonio. Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1995a .

______. Os professores e as histórias da sua vida. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 1995b.

PACHECO, J. A. O pensamento e a acção do professor. Porto: Porto Editora, 1995.

PANIAGO, Maria Cristina Lima; SANTOS, Rosimeire Martins Régis; GODOI, Katia Alexandra. Interações, diálogos, acolhimentos e negociações em uma formação continuada intercultural: uma abordagem de cunho etnográfico virtual. In: MACIEL, Cristiano; ALONSO, Kátia Morosov; PANIAGO, Maria Cristina Lima (Org.). Educação a distância: Interação entre sujeitos, plataformas e recursos. Cuiabá: Edufmt, 2016, p. 389-415. (v. 1).

PRIMO, Alex. Avaliação em processos de educação problematizadora online. In: Marco Silva; Edméa Santos (Org.). Avaliação da aprendizagem em educação online. São Paulo: Loyola, 2006, p. 38-49. (v. 1).

RECUERO, Raquel. Redes sociais na internet. Porto Alegre: Sulina, 2009. Disponível em: <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/­viewFile/8194/5883>. Acesso em: 17 fev. 2017.

SANTINELLO, Jamile; VERSUTI, Andrea. Facebook conectividade e reflexões da rede social para o contexto social do século XXI. In: PORTO, C.; SANTOS, E. (Org.). Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar [online]. Campina Grande: EDUEPB, 2014. p. 185-97. Disponível em: <http://books.scielo.org>. Acesso em: 25 jan. 2017.

SANTOS, Edméa Oliveira; ROSSINI, Tatiana. Comunidade REA-Brasil no Facebook: um espaço de ativismo, autorias, compartilhamentos. In: PORTO, Cristiane; SANTOS, Edméa (Org.). Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar. Campina Grande: EDUEPB, 2014. p. 85-112: Disponível em: <http://static.scielo.org/scielobooks/c3h5q/pdf/­porto-9788578792831.pdf>. Acesso em: 19 fev. 2017.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Tradução de Lucy Magalhães. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

THOMPSON, John Brookshire. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Petrópolis: Vozes, 2013.

TORRES, Carlos Alberto. Democracy, education and muticulturalism – dillemas of ­citizenship in a global world. Lanham. Nova Iorque: Oxford. Rowman; Littlefield Publ, 1998.

VIEIRA, Ricardo. Ser inter/multicultural. Jornal A página da educação. Portugal, ano 8, n. 78, mar. 1999. Disponível em: <http://www.a-pagina-da-educacao.pt/>. Acesso em: 2 dez. 2016.

Publicado
2017-12-19