Arranjos e usos dos recursos naturais na agricultura do povo Deni

  • Sandra Do Nascimento Noda
  • Hiroshi Noda
  • Lúcia Helena P. Martins
  • Ayrton Luiz Urizzi Martins
  • Maria Silvesnízia da Silva Paiva
  • Marco Antonio de Freitas Mendonça
  • Jemerson H. Azevedo
  • Renata Feno Neves
  • Maria do Perpétuo Socorro Chaves da Silva

Resumo

A pesquisa foi realizada buscando compreender a organizaçãodo espaço em sistema de produção por Agricultura Familiar Indígena, no momento de transição e adaptação particular, em conseqüência da demarcação das terras indígenas dos Deni e a busca por proposta de desenvolvimento sustentável. Procurou-se compreender enquanto Agricultura Familiar Indígena, aquela da exploração familiar dos recursos vegetais onde ocorre a influência da cultura da etnia indígena Deni. Uma unidade de produção agrícola onde a apropriação e o acesso aos bens, principalmente a terra e o trabalho estão intimamente ligados à família, ao parentesco e como tal, no seu processo de funcionamento, estão representados na transmissão do patrimônio sociocultural e na reprodução da exploração dos recursos naturais com técnicas de conservação. O esquema interpretativo utilizado na pesquisa foi o da abordagem sistêmica com o uso do método etnográfico. A estratégia metodológica adotada foi com o intuito de explicar a forma de funcionamento atual da exploração agrícola dos Deni buscando explicar o estado encontrado, como sendo um momento de transição onde o anterior, o passado, é referido e mencionado como um modo de funcionamento inicial, um modelo anterior. Na atualidade, há um momento de transição onde, apesar dos processos de transmissão cultural permanecerem, o status dos mesmos já recebem interferência do contato com uma economia de mercado, que forja necessidades de consumo e participações político-sociais bem diversas, o que provoca um projeto futuro de produção para o mercado, num empreendimento onde o trabalho permanece familiar, mas os recursos naturais já são valorizados como alternativas para uso no mercado de bens e produtos, em acordo com o processo de desenvolvimento sustentável. Os arranjos e usos dos recursos naturais na agricultura do povo Deni se dão pelas atividades produtivas que proporcionam os meios para satisfazer as necessidades de vida diária, como alimentação, moradia, ferramentas e artefatos culturais, denominadas genericamente de atividades de subsistência. No entanto, a subsistência é um requisito para a manutenção da forma de vida étnica e não somente para a sobrevivência física. Os mesmos são o resultado da combinação dinâmica, portanto instável, de elementos físicos, biológicos e antrópicos em determinadas porções do espaço. As áreas ocupadas pelos Deni mostram claramente o processo de ocupação humana com o manejo do meio de forma a comportar a transformação da paisagem natural em um sistema agroflorestal onde as plantações de árvores frutíferas e outras são associadas ao cultivo de plantas alimentícias de ciclo curto destinadas ao consumo local e eventualmente ao abastecimento dos mercados urbanos. Esta organização revela a complexidadedas técnicas e experiências acumuladas na organização de um sistema produtivo, onde processos conservacionistas podem ser praticados em acordo comos preceitos dos Deni.
Publicado
2014-11-19
Seção
Artigos