Catequese, miscigenação e nacionalidade: o indigenismo em Minas na transição para a República

  • Izabel Missagia de Mattos

Resumo

Uma pesquisa histórica e etnográfica acerca da experiência de implantação da catequese missionária, como política pública na Provínciade Minas Gerais, baseada em documentação inédita, revela a estrutura do Serviço de Catequese na Província e no Império, enfocando especial mente o confronto entre o discurso ilustrado dos Diretores de Índios e a prática indigenista nos sertões. O clima de intensas transformações políticas que caracterizou o período pode ser observado ao longo do processo de emergência dos atores indígenas que, com suas estratégias e negociações com o indigenismo, contribuíram ativamente para as redefinições administrativas naquele ramo do serviço público dedicado à “civilização”nacional, sob o novo regime republicano.
Publicado
2014-11-19
Seção
Artigos