Xawara: capitalismo e pandemia desde A queda do Céu

Capitalism and pandemic after "The Falling Sky"

Palavras-chave: mercadoria, capitalismo, xawara, pandemia, vingança

Resumo

O ensaio pretende considerar o vínculo entre capitalismo e pandemia na contemporaneidade com base na epidemiologia xamânica exposta por Davi Kopenawa Yanomami em A Queda do Céu. Essa consideração opera em três movimentos: (i) a elucidação do nexo entre mercadoria e epidemia na cosmologia yanomami; (ii) a comparação contrastiva entre o conceito animista e o conceito materialista de mercadoria, em particular, quanto à natureza do valor; e (iii) uma hipótese etiológica acerca da pandemia de Covid-19, formulada a partir do papel que a vingança dos espíritos xamânicos desempenham na cataclismologia yanomami. Em sua conclusão, o ensaio compara a tese de Kopenawa sobre o caráter essencialmente patogênico do capitalismo a diagnósticos ameríndios formulados durante a atual pandemia.

Biografia do Autor

Marco Antonio Valentim, Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Doutor em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Mestre em filosofia pela UFRJ. Graduado em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Professor Associado do Departamento de Filosofia na UFPR.

Referências

ALBERT, Bruce. O ouro canibal e a queda do céu: uma crítica xamânica da economia política da natureza (Yanomami). In: ALBERT, Bruce; RAMOS, Alcida Rita. (Org.). Pacificando o branco: cosmologias do contato no Norte-Amazônico. São Paulo: UNESP, 2002. p. 239-75.

BUTLER, Judith. Rastros humanos sobre as superfícies do mundo. Tradução de André Arias e Clara Barzaghi. São Paulo: N-1, 2020. (Coleção Pandemia Crítica).

CASTAÑEDA, Carlos. The power of silence. New York: Washington Square Press, 1987.

CASTAÑEDA, Carlos. The fire from Within. New York: Washington Square Press, 1991.

COCCIA, Emanuele. O vírus é uma força anárquica de metamorfose. Tradução de Damian Kraus. São Paulo: N-1, 2020. (Coleção Pandemia Crítica)

DANOWSKI, Déborah. Negacionismos. São Paulo: N-1, 2018. (Coleção Pandemia).

DERRIDA, Jacques. Espectros de Marx. Tradução de Anamaria Skinner. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

FAUSTO, Juliana. Contra quem se vingam os animais? São Paulo: N-1, 2020. (Coleção Pandemia Crítica).

HORNBORG, Alf. Does the anthropocene really imply the end of culture/nature and subject/object distinctions? Os mil nomes de Gaia: do Antropoceno à Idade da Terra, 2014, p. 1-16. Disponível em: https://osmilnomesdegaia.files.wordpress.com/2014/11/alf-hornborg-does-the-anthropocene-really-imply-the-end-of-culturenature-and-subjectobject-distinctions.pdf. Acesso em: 21/08/2020.

HORNBORG, Alf. Does the anthropocene really imply the end of culture/nature and subject/object distinctions? In: COLÓQUIO OS MIL NOMES DE GAIA: DO ANTROPOCENO À IDADE DA TERRA, 1., 15-19 set., 2014, Rio de Janeiro. Anais […]. Rio de Janeiro: PPGF/PUC-Rio/PPGAS/UFRJ, 2014.

INSTITUTO MOREIRA SALLES [IMS]. Programa convida: Takumã Kuiuro. Youtube, 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=roqdVH0pVIs. Acesso em: 21 ago. 2020.

KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. A queda do céu: palavras de um xamã yanomami. Tradução de Beatriz Perrone-Moisés. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

KRENAK, Ailton. O amanhã não está à venda. São Paulo: Companhia das Letras, 2020.

MARQUES, Luiz. Capitalismo e colapso ambiental. Campinas: Editora Unicamp, 2016.

MARX, Karl. Manuscritos económico-filosóficos. Tradução de Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1989.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. Tradução de Maria Helena Barreiro Alves. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

LAGROU, Els. Nisun: a vingança do povo morcego e o que ele pode nos ensinar sobre o novo coronavírus. Blog da Biblioteca Virtual do Pensamento Social, [s.l.], 2020. Disponível em: https://www.professores.uff.br/ricardobasbaum/wp-content/uploads/sites/164/2020/04/Lagrou_Nisun-A-vingan%c3%a7a-do-povo-morcego-e-o-que-ele-pode-nos-ensinar-sobre-o-novo-coronav%c3%adrus-por-Els-Lagrou-%e2%80%93-B-V-P-S.pdf. Acesso em: 21 ago. 2020.

MAXAKALI, Isael; MAXAKALI, Mamey; MAXAKALI, Pinheiro; MAXAKALI, Rafael; MAXAKALI, Suely; MAXAKALI, Totó. Hitupmã’ax: curar. Belo Horizonte: UFMG/Literaterras, 2008.

MBEMBE, Achille. O direito universal à respiração. Tradução de Ana Luiza Braga. São Paulo: N-1, 2020. (Coleção Pandemia Crítica).

SARA, Kay. Esta loucura tem que acabar. São Paulo: N-1, 2020. (Coleção Pandemia Crítica).

STENGERS, Isabelle. No tempo das catástrofes: resistir à barbárie que se aproxima. Tradução de Eloísa Araújo Ribeiro. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

TRINDADE, Nísia. Presidente da Fiocruz fala do combate ao coronavírus: “essa epidemia é o grande marco do século 21”. [Entrevista concedida a] Roberta Jansen. Estadão, São Paulo, 2020. Disponível em: https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,presidente-da-fiocruz-fala-do-combate-ao-coronavirus-essa-epidemia-e-o-grande-marco-do-seculo-21,70003295618. Acesso em: 21 ago. 2020.

VALENTIM, Marco Antonio. Extramundanidade e sobrenatureza: ensaios de ontologia infundamental. Florianópolis: Cultura e Barbárie, 2018.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. O recado da mata. In: KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. A queda do céu: palavras de um xamã yanomami. Tradução de Beatriz Perrone-Moisés. São Paulo: Companhia das Letras, 2015a. p. 11-41.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Metafísicas canibais: elementos para uma antropologia pós-estrutural. São Paulo: Cosac Naify, 2015b.

Publicado
2021-08-16
Seção
Dossiê: Povos Indígenas, Populações Tradicionais e os Estudos Críticos do Desenv