Povos indígenas e o desenvolvimento: Apresentação do dossier

Resumo

Na literatura científica estão aparecendo autores e autoras que representam populações tradicionais, indígenas ou da diáspora afro-brasileira, bem como representantes de minorias, que desafiam as concepções ocidentais de progresso, evolução e, sobretudo, de desenvolvimento, essa palavra gasta e de significado cada vez mais questionado, uma Buzzword(RIST, 2009), posta em circulação a partir do mundo da propaganda geopolítica, e que até poucos anos era tomada como um ideal para todos os povos, em todos os cantos do planeta, de uma forma única. Na verdade, essa afirmação de que o desenvolvimento é o ponto férreo e inquestionável para o qual deve convergir todo o esforço de criação e todas as práticas da humanidade é um dogma, e é papel da boa ciência começar duvidando de dogmas (ARETZ, 1990.), sobretudo daqueles cuja função é apenas propagandística, veiculada nos grandes conglomerados midiáticos, mas sem dados nem teorias racionais para fundamentá-los.

Biografia do Autor

Josemar de Campos Maciel, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Doutor em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP). Mestre em Psicologia pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e em Teologia Sistemática pela Pontificia Universidade Gregoriana de Roma (PUG). Graduado em Filosofia pelas Faculdades Unidas Católicas do Mato Grosso (UFMT) e em Teologia pela PUG de Roma. Atualmente é professor na UCDB em Mestrado em Desenvolvimento Local. 

Levi Marques Pereira, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Pós-doutor em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (USP). Doutor em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Antropologia Social pela UNICAMP.  Especialista em História da América Latina (UFMS). Graduado e licenciado em Ciências Sociais pela PUCCAMP. Atualmente é professor associado na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), onde leciona na Faculdade Intercultural Indígena (Licenciatura Intercultural Indígena – Teko Arandu) e participa dos programas de pós-graduação em Antropologia e História.

Yan Leite Chaparro, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Doutorando em Desenvolvimento L ocal pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Mestre em Desenvolvimento Local pela UCDB. Especialista em Psicodrama pelo Instituto Gaya de Psicodrama. Graduado em Psicologia pela UCDB. Integrante do Grupo de Pesquisa Estudos Críticos do Desenvolvimento/CNPq, do Laboratório de Humanidades/Labuh e do Grupo de Estudos Filosofia Ameríndias/OuVir.

Referências

ARETZ, Hans-Jürgen. Zwischen kritik und dogma: der wissenschaftliche diskurs. Wiesbaden: Deutscher Universitätsverlag, 1990.

RIST, Gilbert. Development as a buzzword. Development in practice, [s.l.], v. 17, n. 4, p. 485-91, 2007.

Publicado
2021-08-16
Seção
Dossiê: Povos Indígenas, Populações Tradicionais e os Estudos Críticos do Desenv