Territorialidade e territorialização Guarani no litoral de Santa Catarina

  • Maria Dorothea Post Darella

Resumo

Tomando a última década para análise da presença Guarani no litoral de Santa Catarina, é perceptível a crescente visibilidade dessa ocupação frente à mídia, projetos de desenvolvimento, instituições sociais e políticas, órgãos governamentais e não-governamentais. Esse, entretanto, é apenas um dos fatores externos da realidade dos Guarani. O foco do trabalho a ser apresentado é o do diálogo entre território e cosmologia – mitologia– história – cultura – sociedade, buscando entendimento das efetivações e pensamentos dos Guarani nesta parte de seu território, que traduz e expressa uma constituição na qual a “re-união” das aldeias se efetiva através da identidade cultural, dos deslocamentos, da língua/palavra, do parentesco, dos mitos, dos rituais, da reciprocidade. Os Guarani, que continuamente constroem o sentido do ser e estar no litoral, alimentando-se dos tempos passado, presente e futuro, estão falando sobre sua ocupação na costa, estão praticando territorialização singular dadas as diversas conjunturas, estão nos desafiando a perceber sua concepção e especificidade territorial, bem como reconhecer e legitimar direitos territoriais. O litoral como território mítico-histórico passa a se compor também como território social e, sobretudo, político frente às sociedades regional e nacional.
Publicado
2014-11-19
Seção
Artigos