Ensino técnico e sustentabilidade dos povos indígenas

  • Mônica Pechincha

Resumo

Este artigo apresenta uma análise, a partir de dados sobre educação escolar em Mato Grosso do Sul, da relação entre escolarização e autonomia indígena. O acesso ao ensino fundamental nas aldeias, especialmente, entre os Terena e os Guarani/Kaiowá, não tem garantido a permanência dos alunos na escola. Também não é possível afirmar que a formação técnica esteja dando retorno para as comunidades em termos de sustentabilidade,pois nem sempre os índios conseguem vincular-se aos projetos desenvolvidos nas aldeias. Contudo, a conquista do direito a uma educação escolar diferenciada provocou reivindicações em diversas regiões do Brasil, fortalecendo a organização e o movimento indígena. O texto conclui que a educação escolar tem papel positivo sobre a afirmação da identidade indígena e, por isso, é provável que a educação técnica em favor da sustentabilidade desses povos torne-se uma realidade nos próximos anos.
Publicado
2014-11-20