O grafismo das cestarias dos Guarani M’byá

  • José Francisco Sarmento

Resumo

Este trabalho é um recorte da dissertação de mestrado Etnodesign: um estudo do grafismo das cestarias dos M’byá Guarani de Paraty-Mirim (RJ), que trata do entendimento dos significados dos desenhos das cestarias dos índios m’byá guarani, da aldeia Itatins, localizada em Paraty-Mirim, no litoral do Rio de Janeiro. As manifestações estéticas indígenas foram estudadas como sistemas de representação, que procuram explicar como a sociedade pensa a si própria e o mundo que a rodeia, traduzindo essas noções ao nosso próprio sistema cognitivo. Berta Ribeiro acrescenta que “...não há contradição, mas íntima correlação, entre o cuidado do detalhe, próprio à descrição etnográfica, e avalidade e a generalidade que reivindicamos para o modelo construído a partir dela” (Ribeiro, 1987, p.23).
Publicado
2014-11-25
Seção
Iconografia