Conhecimento tradicional dos Kaiabi sobre abelhas sem ferrão no Parque Indígena do Xingu, Mato Grosso, Brasil

  • Márcio do Nascimento Ferreira
  • Wemerson Chimello Ballester
  • Alberto Dorval
  • Reginaldo Brito da Costa

Resumo

O presente estudo objetivou registrar o conhecimento tradicional entomológico e o uso dos produtos de abelhas nativas sem ferrão pelos índios Kaiabi, no Parque Indígena do Xingu (aldeia Kwarujá), região norte do Estado de Mato Grosso. Para a coleta dos dados, utilizou-se a técnica de entrevistas livres e também parcialmente estruturadas. Registraram-se 28 etnoespécies de abelhas sem ferrão reconhecidas pelos Kaiabi. O conhecimento tradicional da etnia permitiu constatar que uma maior diversidade de etnoespécies de abelhas está diretamente relacionada à maior diversidade de ambientes e às espécies vegetais utilizadas na nidificação e alimentação, além de conhecerem as diferenças nas estratégias de defesa das abelhas, na quantidade, densidade, coloração e gosto dos méis. O conhecimento etnoentomológico tornou evidente a rica diversidade de usos dos produtos, restrições e comportamentos das abelhas sem ferrão.
Publicado
2014-11-27