"Somos Índios Crentes" dialéticas do contato, alteridade e mediação cultural entre os Xokleng (Jê) de Santa Catarina

  • Flávio Braune Wiik

Resumo

Na década de 1950, os Xokleng (Laklanõ), jê meridionais da Terra Indígena de Ibirama (SC) vivenciaram mais um episódio atrelado à sua História de Contato: a conversão em massa ao pentecostalismo. Entretanto, a incorpotação de elementos de um sistema religioso mundial deu lugar a uma versão autóctone do cristianismo a qual responde pela reordenação do universo conceitual e simbólico, das formas e práticas sociopolíticas assoladas pelo contato. As categorias nativas, "Índio Crente" e "Índio Xokleng Puro", são justapostas. Resultam de experiências de alteridade peculiares mediadas pela lógica dual, teorias de corporalidade e parentesco. Elas articulam movimentos concomitantes de replicação interna, de incorporação e recriação do "Outro" e de si mesmos. "Índio", "Crente" e "Branco", são categorias sociorrelacionais e históricas, fruto de processos diléticos estabelecidos entre aspectos sedimentados da cultura, agência e evento. São processos de mediação cultural através dos quais se pode observar ruptiruas e continuidades ao longo da história do grupo.
Publicado
2014-11-27