Apresentação do Dossiê

  • Jane Felipe Beltrão Universidade Federal do Pará (UFPA)
  • Jorge Eremites de Oliveira Docente na Universidade Federal de Pelotas
  • Luiz Henrique Eloy Amado Museu Nacional – UFRJ
  • William Cesar Lopes Domingues Universidade Federal do Pará, Brasil

Resumo

 

Os estudos situados no campo interdisciplinar da história indígena ou etno-história, assim institucionalizados em diferentes países das Américas, registram crescente produção intelectual desde a segunda metade do século XX. No entanto, apenas recentemente passaram a contar com uma significativa e contínua contribuição de pesquisas realizadas e publicadas por indígenas educadoras(es), etnólogas(os), (etno)historiadoras(es) e especialistas em outros campos do conhecimento científico. Um fator que contribui para o aparecimento dessas(es) novas(os) autoras(es) foi a significativa ampliação dos cursos de graduação e programas de pós-graduação em diversos países latino-americanos, como também se verifica no Brasil, especialmente a partir da década de 2000...

Biografia do Autor

Jane Felipe Beltrão, Universidade Federal do Pará (UFPA)
Mestre em Antropologia Social pela Universidade de Brasília (UnB) e doutora em História pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Docente associado, exercendo atividades junto a Universidade Federal do Pará (UFPA) lotada no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas com atuação no Programas de Pós-Graduação em Antropologia e no Programa de Pós-Graduação em Direito, como docente permanente
Jorge Eremites de Oliveira, Docente na Universidade Federal de Pelotas
Licenciado em História pela UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1991), mestre e doutor em História/Arqueologia pela PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1995, 2002) e concluiu estágio de pós-doutoramento em Antropologia Social pelo Museu Nacional da UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro (2011). De 1996 a 2005 trabalhou como docente no antigo Campus de Dourados da UFMS, a partir do qual foi criada e implantada a UFGD - Universidade Federal da Grande Dourados, onde permaneceu de 2006 a 2012, e atuou nos cursos de graduação em História e em Ciências Sociais, no Programa de Pós-Graduação em História e no Programa de Pós-Graduação em Antropologia. Desde 2013 é docente na UFPel - Universidade Federal de Pelotas, onde atua como docente no curso de graduação em Antropologia e no Programa de Pós-Graduação em Antropologia, ambos articulados nos campos da Antropologia Social e Cultural e da Arqueologia. Na mesma instituição também atua no Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural. É bolsista de produtividade em pesquisa, nível 1D, do CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. De dezembro de 2014 a setembro de 2017 respondeu pela Coordenação Adjunta e de setembro de 2017 a março de 2018 esteve à frente da Coordenação da Área de Antropologia e Arqueologia da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Participou de algumas gestões da SAB - Sociedade de Arqueologia Brasileira (Comissão Fiscal ,1997-1999; Comissão Editorial, 1999-2001; Vice-Presidência, 2005-2007; e Conselho de Ética, 2016-2017), da qual é seu atual presidente (2018-2019). Também é membro do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN (Portaria MinC n. 48, de 18/04/2018). Tem experiências nos campos da Arqueologia, Antropologia Social e História, com ênfase em Etnoarqueologia, Etnologia Indígena e Etno-história, bem como na produção de laudos administrativos e judiciais sobre terras tradicionalmente ocupadas por comunidades indígenas. Desde os anos 1990 acumula experiências em trabalhos com comunidades indígenas, sobretudo entre os Fulni-ô do Santuário dos Pajés, Guarani (Ñandeva), Guató, Kaiowá, Nambikwara (Katitaurlu do vale do Sararé) e Terena, e com algumas comunidades quilombolas nas regiões Centro-Oeste e Sul.
Luiz Henrique Eloy Amado, Museu Nacional – UFRJ

Terena da Aldeia Ipegue. Advogado. Doutorando em Antropologia Social - Museu Nacional / UFRJ

William Cesar Lopes Domingues, Universidade Federal do Pará, Brasil

Possui graduação em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade Federal do Pará (2008) e Mestrado em Antropologia Social pelo PPGA/UFPA (2017). É indígena da etnia Xakriabá radicado no médio Xingu, aluno do Curso de Doutorado em Antropologia Social do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal do Pará, orientando da Dra. Jane Felipe Beltrão, é professor da cadeira de Saúde e Sociedade no Curso de Etnodesenvolvimento da Universidade Federal do Pará, atualmente é presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena de Altamira-PA e 2o. Coordenador Adjunto do Fórum de Presidentes de CONDISI.

Publicado
2019-04-15
Seção
Dossiê 1: História Indígena, Etno-história e Indígenas Historiadoras/es: experiências descolonizantes, novas abordagens