Trajetórias de uma estudante Iny(Karajá): narrativa de acesso e permanência no curso superior

Resumo

O presente trabalho traz narrativas e experiências  de uma estudante indígena pertencente do povo Iny(Karajá).Esta é uma pesquisa autobiográfica sobre meu percurso como estudante indígena, cotista, no curso de Licenciatura em Pedagogia na Faculdade de Educação (FE) da Universidade Federal de Goiás (UFG). A investigação tem por objetivo reunir elementos para entender  como as ações afirmativas estão sendo aplicadas na questão indígena no ensino superior, e investigar as narrativas de estudantes indígenas no ensino superior envolvendo acesso e permanência. O artigo Tem por base a perspectiva do pensamento Intercultural (BANIWA,2010; Bergamaschi, 2003). Aponta possibilidades da interculturalidade dos saberes na universidade ações educativas vinculadas ao ensino superior indígena. Também apontam que a permanência dos estudantes indígenas é um grande desafio para universidades e que diálogo e postura receptiva aos conhecimentos originários podem ser o primeiro passo para efetivar processos de interculturalidade no ensino superior.



 

Biografia do Autor

Vanessa Hatxu De Moura Karajá, Universidade Federal de Goiás (UFG)

Estudante indígena do povo iny(Karajá), cursa Pedagogia na Universidade Federal de Goiás.

Referências

ANZALDÚA, G. Falando em línguas: uma carta para as mulheres escritoras do terceiro mundo. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 8, n. 1, p. 229-36, 1o sem. 2000.

BANIWA, G. A Lei das Cotas e os povos indígenas: mais um desafio para a diversidade. Cadernos de Pensamento Crítico Latino-Americano, n. 34, 2014. Disponível em: http://flacso.org.br/files/2014/12/XXXVcadernopensamentocritico.pdf

BANIWA, G. J. S.; HOFFMANN, M. B.; OLIVEIRA, J. C. Olhares indígenas contemporâneos. Brasília: Centro Indígena de Estudos e Pesquisas, 2010.

BERGAMASCHI, M. A.; DOEBBER, M. B.; BRITO, P. O. Estudantes indígenas em universidades brasileiras: um estudo das políticas de acesso e permanência. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 99, n. 251, p. 37-53, jan./abr. 2018. http://dx.doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.99i251.3337

BERGAMASCHI, M. A.; KURROSCHI, A. R. S. Estudantes indígenas no ensino superior: o programa de acesso e permanência na UFRGS. Políticas Educativas, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 1-20, 2013. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/Poled/article/viewFile/45654/28834. Acesso em: 11 nov. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Portaria n. 389, de 9 de maio de 2013. Cria o Programa de Bolsa Permanência e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, Seção 1, p. 12, 13 maio 2013.

Publicado
2019-09-16
Seção
Escritos Indígenas