Escola Indígena Guarani/Kaiowá no Mato Grosso do Sul: as conquistas e o discurso dos professores-índios

  • Adir C. Nascimento

Resumo

O trabalho caracteriza-se como um ensaio articulado pelas falas de professores indígenas. A exposição reflexiva busca discorrer sobre a expectativa por uma escola indígena diferenciada e voltada para dentro da aldeia que surge no Brasil por volta dos anos de 1960 e 1970, tendo como eixo fundamental estabelecer a diferença entre o que se convencionou tratar educação para o índio e educação indígena. Na oficialização da escola indígena diferenciada, perseguindo objetivos que já faziam parte dos anseios das comunidades indígenas, duas categorias passam a ser fundamentais e rigorosamente refletidas pelos professores: 1) o conceito de escola indígena, em que o currículo passa a ser visto como hipótese, cuja identidade está na natureza e história de cada comunidade; 2) o surgimento, como necessidade epistemológica, da figura do professor índio como produtor e/ou organizador de conhecimentos: conhecimento tradicional elaborado e vivido pelo seu povo que deve buscar a síntese por meio do diálogo com outras culturas e outros saberes.
Publicado
2014-11-19
Seção
Artigos